A incoerência de Arhur Virgílio e os políticos paraibanos

Estes dias tem sido bem agitados para os políticos eleitos da Paraíba, inclsuive com repercussão na grande mídia nacional. Neste embate judicial e político que ocorre em torno da cassação do Governador da Paraíba, a atuação do senador Arthur Virgílio (PSDB), porém chama a atenção. Se não vejamos:

Quarta da semana passada o senador foi a tribuna do congresso afirmar que iria colocar o suplete do senador Maranhão (PMDB), Roberto Cavalcanti (PRB) na parede para que explique os processos a que responde, nas palavras de Arthur: “Assim que ele chegar por aqui eu vou questioná-lo: o que o senhor tem a dizer sobre o processo tal e tal? Vá até a tribuna e se explique para que possamos manter o respeito no Senado.” Roberto Cavalcanti (PRB) responde a processo que corre na Justiça Federal por corrupção ativa, estelionato, formação de quadrilha, uso de documentos falsos e crimes contra a paz pública. Este caso é conhecido como o “escândalo da Fazenda Nacional”.

Uma semana depois, o mesmo senador Arhur Virgílio (PSDB) indicou e convidou o senador Cícero Lucena (PSDB) para ser o vice-líder do PSDB no senado. Trata-se de prestigiar uma das lideranças políticas da Paraíba, principalmente agora que o PSDB assumiu de vez a defesa de Cassio Cunha Lima, naquilo que considera uma injustiça. 

Aí o leitor pergunta: o que tem haver estes dois fatos? Pelo que fala as notícias da impresa nada. Entretanto o novo vice-líder também responde a processos de desvios de verbas e irregularidades em licitação, sendo inclusive preso pela conhecida “operação confraria”. Além disto, na última sexta, dia 28, teve a indisponibilidade de seus bens mantida pela Justiça Federal. A pergunta que fica é: será dois pesos e duas medidas?

Sem entrar no mérito dos processos citados aqui a pergunta é bem interessante, será que Arthur já colocou Cícero na parede e se convenceu de sua inocência? Se foi isso, com certeza não o fez na tribuna do congresso como ameaçou fazer com Roberto Cavalcanti. Para aqueles mais amenos pode-se dizer que os dois são inocentes até se prove o contrário no julgamento final, para os mais afoitos, os dois não passariam de políticos corruptos e que mancham a imagem do congresso. Vale ressaltar, os dois tem em comum sua origem.

O que fica latente é, no entanto, a incoerência do senador Arhur Virgílio (PSDB), em menos de uma semana, e ainda o silêncio da grande mídia. Isso tudo veio por coroar as críticas que o PSDB vem recebendo por apoiar explicitamente o governador, que aparentemente cometeu crimes eleitorais. Vem também manchar a imagem da política paraibana no cenário nacional, haja vista que para onde você olha tem sempre um político com algum tipo de mácula. Sobra para os paraibanos as dúvidas na hora do voto.

Anúncios

One Response to A incoerência de Arhur Virgílio e os políticos paraibanos

  1. […] Uma coisa sobre Arthur Vírgilio, o novo paladino da ética: sua contradição é própria. Veja um exemplo> […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: