Paraíba é rota do tráfico em larga escala

4 março, 2009

A polícia Federal da Paraíba vem fazendo um bom trabalho no combate ao tráfico, mas parece que é popuco, haja visto o seu crescimento e o consumo assustador de drogas. Este tema já virou ladainha no Blog, vejam nossos outros posts. Estamos acompanhando esse processo e cremos que a polícia civil não está fazendo seu papel. Agora é cobrar ações concretas, não apenas apreenssões.

O mapa do tráfico em João Pessoa

Casal de jovens assaltam e matam por crack

Tráfico na Paraíba mostra sinais de agravamento

Escalada do crack: PF prende 75Kg e 39 mil reais com traficante na PB

Vejas as noticias que confirmam o crescimento desta forma horrível de crime:

PF apreende 26 Kg de cocaína em JP e aponta crescimento “assustador” do consumo

A Polícia Federal apreendeu 26 quilos de cocaína no bairro da Torre em João Pessoa. Para a PF, as apreensões sinalizam o ingresso da Paraíba na rota do tráfico em larga escala. Em menos de três meses, agentes interceptaram mais de cem quilos da droga – volume maior do que o registrado durante todo o ano de 2008.

– O crescimento do consumo é assustador, avaliou o assessor de comunicação da PF, Deusimar Guedes.

– A situação está piorando, acrescenta Guedes.

A nova apreensão aconteceu na tarde da segunda-feira 3, no bairro da Torre. Quatro pessoas foram presas e levadas para a superintendência da PF.

O quarteto tinha armas e vasta munição.

O material apreendido será apresentado dentro de instantes.

PF revela: 80% da droga que circula em JP é comandada por detentos do PB1

Droga apreendida pela PFA Polícia Federal fez nesta quarta-feira 4 uma revelação estarrecedora: cerca de 80 por cento da droga em circulação na Grande João Pessoa é comandada por presos do Presídio de Segurança Máxima PB1, em Mangabeira. Somente esse ano agentes da PF já apreenderam mais de 123 quilos de crack e cocaína.

Segundo o assessor de comunicação da PF, Deusimar Guedes, a droga apreendida nesta segunda-feira, 2 (26 quilos de cocaína) proveniente de Mato Grosso havia sido encomendada por um grupo de detentos do PB1 através de um ex-presidiário que se encontra em liberdade.

O detento contratado para receber a droga foi subornado por membros de outra facção de presos existente naquele presídio de segurança máxima.

O objetivo era receber a droga, matar o motorista da carreta, abandonar o corpo no Estado de Pernambuco e desviar o veículo e droga, dando a entender que a droga teria desaparecido e não iria chegar ao destino.

Rota da droga

Segundo Guedes a rota da droga até chegar a Paraíba nasce na Bolívia, entra no Brasil pela região Norte de onde é dissiminada para todo o País – incluindo a Paraíba, onde a PF atesta crescimento “assustador” de consumo.

A região mais visada pelos traficantes é a Grande João Pessoa.

Ultimamente a droga que mais cresce em comercialização é o crack – derivado da cocaína. O apelo do craque é o baixo preço. No entanto a maconha continua sendo a droga mais consumida pelos viciados.

Segundo estatística da PF somente em 2008 foram apreendidas 112 quilos da droga, mas apenas nos primeiros dois meses de 2009 já foi superada o volume de apreensão da droga, chegando a 123 quilos.

Identificação

A Polícia Federal jgarantiu hohe que á conseguiu identificar todos os detentos do Presídio de Segurança Máxima PB1 envolvidos com a dissiminação de drogas na Grande João Pessoa.

Os nomes estão sendo preservados para não atrapalhar investigações que os agentes da PF continuam realizando para descobrir pontos de venda de drogas.

Anúncios

O congresso: uma casa de tolerância.

4 março, 2009

Critovam Buarque diz o que a maioria da população pensa: o congresso virou uma casa de tolerância.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que, apesar de discordar de pontos da entrevista de Jarbas, avaliza todas as suas palavras. O pedetista comparou o Congresso a uma “casa de tolerância” ao não combater de frente atos que mancham a sua imagem.
“Uma casa que tolera tudo é uma casa de tolerância”, disse Cristovam.

“Em momentos que alguém é perseguido por dizer a verdade, a melhor coisa que a gente faz é assinar embaixo. Se não for verdade, estou disposto como subscritor ao que o senhor disse, e ser punido. Mas eu espero que, se for verdade, alguém possa ser punido”, disse o pedetista.


PMDB e PSB discutem relação na Paraíba.

4 março, 2009

As divergências que agora há entre Ricado e MAranhão, tem muito das divergências entre seus partidos, e grupos dentro dele, ou seja, é um acerto de contas que PMDB e PSB estão fazendo em sua relação de alguns anos. Os acertos foram feitos em várias ocasições, só que agora a questão ganhou maior força e notariedade, pois é briga entre poderosos. 

O PSB é de fato uma nova força política e popular, sendo que muitos interesses estão em jogo, e o PSB está lá no meio.  Muitos querem se aproveitar da “briga” para tirar proveito proprio, isso é natural, embora ruim, na política paraibana. Perde-se a linha, mas consegue-se chegar onde se almeja….

O acerto das diferenças entre PSB e PMDB ainda vai dar muito o que falar. Não se acabará tão cedo até que cada parte consiga achar seus espaços confortáveis nesta relação. Eles estão juntos e precisam um do outro e são forças incontestáveis… aí o problema. Como conciliar?

Eles estão lavando suas roupas sujas em público e com certeza vai sobrar arranhões para todos, inclusive relativo a imagem pública. 

O interesse do PSB é ganhar força para entrar com chances em 2010, o do PMDB é enfraquecer o PSB para conseguir mais facilmente que eles apoiem seus projetos, sem muito questionar. E o objetivo da, agora, oposição é fazer com que este acerto de contas vira de fato uma briga, a ponto das diferenças ficarem insuportáveis. E agora… qual o cenário para amanhã… e para 2010.

Escolham suas bandeiras eleitores e cobrem coerencia de seus politicos.