Os economistas de uma nota só. Isso não é uma heresia.

Em recente post tentamos mostrar como artigos revelavam a inabilidade dos economistas. Isso só foi possível de ser mostrado, agora que a crise veio a tona, e quase tudo que erra certo se desmanchou no ar. Assunto relevante haja vista o tratamento que os mesmos recebem seja da mídia, e principalmente do público mais leigo no assunto. Eles seriam verdeiros oráculos. Gurus que prevêem como governar bem uma economia. 

A, podemos dizer, legitimidade e até pedestal no qual os economistas são colocados impedem que criticas sejam feitas.  Cria-se assim um poder de coerção tão forte que muitas pessoas são levadas a não fazer frente a certas coisas/modelos que não lhes parecem adequados, devido a pressão dos entendimentos de autoridades. Aqui o que pesa não é a autoridade do argumento, mas o argumento da autoridade.

Esse quadro imobiliza qualquer discussão político, pois conceitos consolidados como a liberalidade do mercado, são intocaveis, indiscutiveis. É preciso flixibilizar tal situação. Principalmente agora que se aproxima uma profunda discussão entre os indices da poupança e da taxa SELIC. O Brasil pode ter uma oportunidade unica de baixa a SELIC a um dígito e quem sabe chegar a 5 ou 7%, mas isso pode custar uma redução no rendimento da poupança. Poupança e SELIC regulam certos investimentos, como o da casa próprio e o financiamento do governo e das empresas. 

Mas voltando, vejamos um post do blog do Alan (título: Um apelo à ortodoxia (14/03)) onde se questiona os economistas-monetaristas. Oráculo onde estais?

O mais triste nos monetaristas é eles nos faltarem quando mais precisamos deles. Estudaram tanto e estão ausentes na hora H. Não sei se o monetarismo chega a ser uma corrente econômica, mas sei que funciona. Retire-se o dinheiro da praça e a inflação despencará. Se inflação é a desvalorização da moeda, reduza-se a oferta de moeda que esta se valorizará -e assim se combaterá a inflação. Dada a plena vigência da lei da oferta e da demanda. Os americanos mataram desse jeito a sua inflação dos anos 70. Aqui no Brasil, o Plano Collor fez o mesmo duas décadas atrás e funcionou temporariamente. Quase todo mundo elogiou na época, inclusive gente que hoje critica. Gente que quando Fernando Collor caiu em desgraça política virou rapidamente crítico do “sequestro da poupança”. Mas este post não é sobre as convicções flutuantes e de conveniência. É sobre o silêncio dos monetaristas. Puxa vida, se o monetarismo vale para combater a inflação, por que não vale para atacar o antípoda, a deflação? Se retirar dinheiro de circulação é uma boa medida para impedir a corrosão monetária, inundar o mercado com dinheiro é uma ótima providência para ajudar a lubrificar as engrenagens de uma economia que breca. E quando ela breca por absoluta falta de demanda, então, é sopa no mel. Injete-se dinheiro no mercado até ele dar sinal de vida. É como num pronto-socorro. Você toma uma série de medidas para salvar o paciente. Uma vez salvo, você adota providências para atacar as sequelas das medidas que você tomou. Assim deveria ser no monetarismo. A deflação é um horror, entre outras coisas porque as pessoas adiam suas compras à espera de que os preços caiam. Uma vez debelada a deflação, combater-se-á a inflação resultante. Então, eu sinceramente não compreendo a timidez dos monetaristas. Tão ciosos quando se trata de combater a inflação. Tão ausentes e passivos quando o risco é de deflação. Ao pedir um ataque rápido e radical aos juros, não se está praticando qualquer tipo de heterodoxia. É um apelo à ortodoxia. Mas parece que os nossos ortodoxos monetaristas operam em mão única. Eles gostam mesmo é de fazer o país brecar. Quando se trata de reanimar o paciente, eles desaparecem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: