Suspeita: Drogas em troca de votos

Juíza confirma as denúncias e PF investiga o uso de drogas em troca de votos da eleição municipal de Santa Rita, uma das cinco maiores cidades do estado. É notório o crescimento da venda e consumo de droga na região metropolitana e estas ligações políticas são alarmantes, pois mostra outra face nefasta do trafico.

Por enquanto há uma investigação em curso na PF e o deputado Magno Malta tem interesse na investigação. Veja reportagem:

Em entrevista ao ClickPB, a juíza confirmou que recebeu denúncias com fortes indícios dos supostos crimes. 

O esquema teria sido operado por candidatos a cargos eletivos na cidade que detém o terceiro maior eleitorado da Paraíba e diante da gravidade dos fatos, Ângela optou encaminhar os elementos coletados pela Justiça Eleitoral para o delegado da Polícia Federal, Derly Brasileiro, que na época comandava uma operação de combate a corrupção eleitoral.
 
“Recebíamos ligações anônimas dando conta deste esquema que relacionava o narcotráfico a compra de votos, mas na época nada foi provado e diante da gravidade dos fatos entrei em contato com a Polícia Federal para que apurasse as denúncias e os indícios de que alguns candidatos estariam cometendo estes crimes”, disse Ângela. 

Mesmo sem uma conclusão final sobre o caso, Ângela confirmou que os indícios de políticos ligados ao narcotráfico são fortes e que o caso está nas mãos do delegado Derly Brasileiro. 

No início de março o vereador Adônis Júnior (PMDB), se manifestou favorável a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso. 

O senador Magno Malta (PR/ES) afirmou ao ClickPb ao ser questionado sobre o caso da troca de votos por drogas na cidade de Santa Rita que vem sendo apurado pela Polícia Federal, que no Brasil já foram detectados situações semelhantes ao caso da Paraíba, podendo citar o caso do deputado Hildebrando Pascoal, do Acre, que em 22 de setembro de 1999, a Câmara dos Deputados cassou o mandato do deputado, do Acre, por quebra de decoro parlamentar. 

Pascoal era um dos alvos da CPI do Narcotráfico e estava sendo investigado por assassinato, participação em esquadrão da morte e tráfico de drogas no estado. À CPI, ele confessou ter assinado bilhetes para ajudar traficantes a escapar de barreiras da policia. 

O Senador Magno Malta disse que a solução para casos como esses, é que o congresso possa rever a legislação com relação ao consumo de drogas, onde a punição atinja não só o traficante e sim o usuário. “É impedindo que o usuário consumisse as drogas, quebraremos a cadeia do trafico, impedindo o sucesso do traficante”, disse o senador. 

Como tomei conhecimento deste caso da Paraíba agora, estaremos prontos para apurar o assunto e em breve terei respostas para o povo da Paraíba.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: