Irracionalidade: chacina na família Santos

Esta manhã a Paraíba amanheceu chocada e sem entender ao certo o que aconteceu no bairro do Rangel.

Carlos José  e Edileuza de Oliveira mataram a golpes de fação seus vizinhos: o pai e três filhos. A mãe das crianças, grávida de gêmeos, está em estado grave junto com um quarto filho do casal no Hospital de Emergência e Traumas. Um quinto filho não sofreu ferimentos, pois se escondeu debaixo da cama até tudo acabar.

Tragédias familiares como a do Casal Nardoni e dos Richthofen chocaram o Brasil. Neste caso, tudo teria ocorrido devido há um cascudo que o filho do casal acusado teria levado de uma das crianças do casal assassinada. O cenário, segundo os policiais, era de uma verdadeira carnificina. Pedaços de corpos estariam espalhados por toda a casa. Até uma mão de criança foi encontrada em cima de um armário.

Nome das vítimas:

Moises Soares Filho – 36 anos (PAI) 
Raissa Soares dos Santos – 2 anos 
Raquel Soares dos Santos – 10 anos 
Rai Sares dos Santos – 4 anos

Nome dos sobreviventes em estado grave:

Ian Soares dos Santos de 6 anos;

Divanisa Lima dos Santos de 26 anos;

Não se tem informações, há nomes desencontrados como Rian Priciano ou Luciano de 11 anos.

Motivação – Carlos José revelou para a polícia que havia ficado revoltado com seu vizinho, Moisés por ter sido demitido de uma fábrica de gesso onde ambos trabalhavam. Ele culpava Moisés pela demissão.

No início dessa semana, segundo as informações, filhos de Carlos José e Moisés teriam se desentendido por causa do desaparecimento de uma galinha e o filho mais velho de Moisés teria agredido um dos filhos de Carlos o que gerou a ameaça de vingança.

No início da madrugada desta quinta-feira, quando a rua estava calma e sem movimentação o casal resolveu se dirigir à residência de Moisés armados com uma faca e um facão e agredir a todos.

Após a chacina, Carlos e Edileuza retornaram para casa, mas não contavam que um dos filhos de Moisés escondido assistiu a tudo. Saiu de casa gritando, pedindo socorro, acordando os vizinhos, que chamaram a polícia.

Ao retornar para casa, Carlos e Edileuza tomaram banho, guardaram as roupas sujas de sangue e também as armas. Eles foram presos quando estavam deitados e tentaram negar os crimes. Ambos foram autuados em flagrante na 9ª Delegacia Distrital.

nicialmente Carlos e Edileuza tentaram negar a autoria dos crimes. Mas os PMs encontraram as roupas sujas de sangue e eles resolveram confessar. Carlos revelou que agiu em vingança, enquanto que Edileuza disse que acompanhou o marido e ficou na janela da casa do vizinho assistindo a ação dele.

Várias viaturas dao 5º BPM se posicionaram na frente da 9ª Delegacia Distrital, pois havia a informação de que pessoas queriam invadir a delegacia para vingança.

Mãe morre com filhos gêmeos na barriga:

O Hospital de Trauma confirmou a morte de mais uma vítima da chacina que aconteceu no bairro do Rangel, na madrugada da última quinta-feira (9). Mais cedo, Divanisa Lima, de 37 anos, que estava grávida, teve uma parada cardíaca e perdeu os gêmeos. No começo da tarde desta sexta-feira (10), ela veio a falecer.

Inicialmente, o Trauma declarou que Divanisa não corria risco de morte, mas que não era possível ter certeza sobre o estado dos bebês porque a mãe deveria ficar em observação por 72 horas. Ela foi submetida a uma cirurgia para reconstruir o couro capilar depois de ter sida atingida por vários golpes de facão.

Os último sobreviventes da chacina são o menino Rian, de 6 anos, que continua internado no hospital de trauma. E o irmão de 11 ano que se escondeu embaixo da cama enquanto a família era esquartejada. Eles perderam o pai e cinco irmãos, além da mãe quando o vizinho, Carlos José dos Santos, de 25 anos, invadiu a casa e começou a atacar a família com um facão.

O acusado chegou a decepar a mão de uma criança e degolar as vítimas. A esposa dele, Edileuza Oliveira dos Santos, de 26 anos, foi presa como cúmplice do crime. Na delegacia, Carlos assumiu toda a responsabilidade pela chacina.

Os acusados estão detidos no presídio feminino do Bom Pastor e do Roger, em João Pessoa. No local, o clima é de tensão porque os detentos anunciaram que não aceitariam Carlos José. Ele está em uma cela isolada.

Casa dos assassinos parcialmente destruída:

A casa onde mora o casal acusado de cometer a chacina em que morreram cinco pessoas de uma só família – além de dois gêmeos no quarto mês de gestação -, nesta quinta-feira (9), em João Pessoa, foi parcialmente destruida por populares revoltados, por volta das 16h30m desta sexta-feira (10), no Bairro do Rangel.

A destruição, segundo apurou o Portal Correio, começou com dois homens desconhecidos, de aproximadamente 35 anos, que chegaram ao local numa moto.

Imediatamente após os dois homens darem início à destruição da casa, de padrões muito modestos, moradores do bairro resoltados com o assassinato de várias pessoas aderiram à destruição da casa de Edileuza Oliveira dos Santos, de 26 anos, e Carlos José dos Santos, de 25 anos, os dois acusados de terem cometido o crime.

A chacina aconteceu na madrugada de quinta-feira: quatro membros da mesma família, três crianças e um homem, foram assassinados a golpes de facão e faca no bairro do Rangel, Capital.

Uma resposta para Irracionalidade: chacina na família Santos

  1. joice disse:

    Meu coração sangra de tanta dor ao ficar sabendo dessas notícias!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: