EUA, França e Brasil disputam hegemonia no Haiti

Reportagem relevante que mostrar como anda as disputas políticas em relação ao Haiti. Cada um desses países tem uma ascendência em relação ao Haiti, historicamente falando. Os EUA estão atropelando tudo e todos para se colocar como líder no país. Entretanto a liderança da missão da ONU está com o Brasil, isso no mínimo deveria ser respeitado.

Apesar da disputa o mais importante é que a ajuda esteja chegando.

Enquanto os haitianos lutam por sobrevivência após o devastador terremoto da semana passada, os Estados Unidos, a França e o Brasil estão “brigando pela predominância” no país, diz um artigo publicado no site da revista alemã Der Spiegel.

O artigo, assinado pelo correspondente da revista em Londres, Carsten Volkery, diz que o governo haitiano acompanha esse desenrolar “desfalecido”.

Como exemplo da disputa pela predominância no país, a revista cita a decisão do presidente haitiano, René Préval, de passar o controle do aeroporto de Porto Príncipe para os americanos, que causou uma “chiadeira internacional” e que levou o ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, a dizer que os EUA praticamete “anexaram” o aeroporto.

França e Brasil protestaram formalmente em Washington, “porque aviões americanos receberam prioridade para pousar em Porto Príncipe enquanto aviões de organizações de ajuda eram desviados para a República Dominicana”, segundo a revista.

Spiegel diz que o Brasil, que lidera as forças da missão de paz no Haiti, “não pensa em abrir mão do controle sobre a ilha” e que, se depender da vontade do governo Lula, o projeto de reconstrução do Haiti “deve permanecer um projeto latino-americano”.

A disputa diplomática em andamento “lembra ao passado político da ilha”, diz a revista, “quando constantemente os oito milhões de haitianos se tornavam em um joguete de interesses internacionais”.

Colônia

Por causa da situação precária no país e da fragilidade do governo, vários analistas ouvidos pelo artigo preveem que o país mais pobre das Américas pode voltar a se tornar uma “espécie de colônia”.

“Desde 2004, a ilha é um protetorado da ONU”, diz a revista, lembrando que as tropas de paz zelam pela ordem e segurança no país, treinam a polícia local e até organizam as eleições.

Henry Carey, especialista em Haiti da Georgia State University, diz no artigo que o mandato da ONU deverá ser estendido e que o país voltará a ser uma colônia, “dessa vez da ONU”.

Para o analista, isso seria “positivo”, se for mantida a recente tendência de estabilização econômica e política verificada no país.

Não deixe de ler: Por que o Haiti é tão pobre? A História responde

Anúncios

2 Responses to EUA, França e Brasil disputam hegemonia no Haiti

  1. Waldemar disse:

    Os americanos fizeram o que precisava ser feito.
    Aeroporto estava inoperante, eles operacionalizaram.
    O porto estava inoperante, eles estao operacionalizando.
    O Haiti precisava de gente para ajudar, madaram 10.000 homens.
    Precisavam de hospital, mandaram um navio hospital.
    Precisavam de agua e comida? Jogaram de helicopteros rapidamente.
    Tudo isso enquanto os outros paises estavam “pensando” o que iam fazer.
    Os americanos sao mestres no planejamento e organizacao. Sao praticos

  2. José Bezerra disse:

    Oi Waldemar, eles são experientes nisso. Está aí uma lição para e uma deficiência do Brasil.
    Mas eles deveriam ter envolvido a missão brasileira nessas ações, e não apenas falar que respeita o Brasil e sua experiência no Haiti.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: