Merenda escolar, impeachment, imprensa e oposição em João Pessoa

Mais uma vez o caso da merenda volta a afetar a gestão do Luciano Agra e Ricardo Coutinho. Ao aparecer em reportagem do Fantástico abriu grande discussão nos meios políticos. O que vamos analisar aqui é três elementos: governo, oposição e imprensa.

  • O governo

A licitação para terceirização da merenda está se refletindo numa decisão errada por parte da Prefeitura, não pelo procedimento em si, pois tudo indica que houve regularidade na licitação e pagamento sem uso de recursos federais, mas pelo tipo de empresa privada que atua neste área. Inúmeras empresas desse ramo estão envolvidas em uma série de denuncias que vão da má qualidade do serviço até atos de corrupção. Mostrando como o setor privado não é o santo graal da gestão como muitos afirmam.

A  prefeitura imaginou que poderia controlar a qualidade da merenda mesmo sabendo que iria trabalhar com uma empresa desse tipo. Mas o futuro mostrou que não foi bem assim. Eram tantos problemas na empresa que algo sairia errado, e saiu. Se a fabricação de merenda pelo poder público já é de difícil controle de qualidade (vamos ser sinceros, todos sabemos o histórico de sabor e qualidade das merendas em escola pública) imagina tendo que lidar com outra instituição. Se até nos Restaurantes Universitários há reclamações sobre cardápio e qualidade, imagine em escolas municipais.

Pois bem, o governo tentou corrigir a situação refazendo a licitação, mas como toda compra pública é um processo demorado, o tempo acabou e houve a necessidade de renovação preventiva com a SP alimentação. Muita embora jornalistas mal intencionados afirmem que “após denúncia, Luciano anuncia cancelamento de contrato da Merenda”. O que não é verdade! Ele já seria cancelado, só faltou tempo hábil para substituição. Ou ele queria que fosse feito contrato sem licitação ou que faltasse merenda?

O governo deveria ter arrochado o controle sobre a SP Alimentação para esta fornecer, transportar e armazenar o alimento com condições adequadas e cobrando o fornecimento do que foi contratado. E outra, deveria cobrar mais das provadoras, mantendo uma qualidade de sabor. Pois uma escola que tem laboratório de informática, consultório dentário e boa estrutura pode servir uma merenda de má qualidade? É falta de controle.

Assim foi cozinhado um belo prato para a oposição e imprensa, muita dela irresponsável: má qualidade e sabor da merenda, provavelmente pelo má armazenamento dos alimentos pela SP Alimentação.

  • A imprensa

Uma reportagem da Globo que premiou João Pessoa com sua presença foi a cereja. Afinal, porque eles não visitaram as escolas de Recife e São Luis que também tem a SP Alimentação como fornecedora para fechar com chave de ouro a reportagem. Deixaram essas prefeituras de lado, porque? Mas isso é o de menos.

Aí os nossos grandes jornalistas, que não sabem nem fazer uma reportagem sobre o má transporte de carnes que a SP Alimentação fazia, começam a falar ou comemorar a situação com piadinhas, meia-informação e risadas sobre o povo. Fazem a festa do quanto pior melhor. Será que eles realmente pensam em nosso desenvolvimento?

A grande imprensa nacional está perdendo credibilidade todo dia pelos suas ações de ataques desproporcional contra o governo do PT e até preconceituoso contra Lula.

  • A oposição

O quadro se fecha com a oposição pedindo o impeachment de Agra! Querem fazer uma tempestade numa caixa d’água (esse problema não é para um copo). Bradam raivosamente como se fossem pego de surpresa. Bradam com tal desproporção, provavelmente atiçados pelos grandes jornalistas da PB, não para pedir um CPI, uma investigação. Muito menos colocar lupa sobre o caso. Pedem um impeachment.

Essa não parece ser um bom caminho para a oposição. A população sente quando políticos parecem se guiar pelo “quanto pior melhor”, pelo “quer se aproveitar da situação” e pelo “querem torcer um pingo d’água”. Isso já é conhecido. A nível federal o DEM e o PSDB perceberam bem isso quando raivosamente bradavam sobre Lula e o governo dele. José Serra sentiu na pele quando começou a confundir a população com boatos sobre Dilma e na PB, o PMDB e quem diria, o PT, sentiram isso quando apoiaram por inércia ou indiretamente os panfletos sobre pacto com demônio, o tal caboclo Girassol.

A população parece está cada vez mais vacinada contra certos processos políticos e midiaticos que visam obter dividendos e se aproveitando do quarto poder para interesses pessoais e grupais, sem transparência. Pois se possam de imparciais para conquistar o público.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: